A Sombra do Vento | Uma história com mistério, livros e paixões.

Comecei 2017 a reler um dos livros pelos quais tenho mais carinho: o fantástico “A Sombra do Vento“, de Carlos Ruiz Zafón.

É um daqueles livros que nos agarra logo nas primeiras linhas e que dificilmente o largamos antes de chegar ao fim, já com a noite a meio.

A história acompanha na 1ª pessoa Daniel Sampere através da sua adolescência até ao momento em que se torna adulto. Nela, o pai do protagonista apresenta-lhe o Cemitério dos Livros Esquecidos, um local mágico e escondido no coração de Barcelona, conhecido apenas pelos bibliotecários da cidade, e que guarda milhares de livros esquecidos ao longo dos tempos.

Diz-lhe o pai que na primeira vez que alguém lá entra há sempre um livro que nos escolhe, não nós a ele, e que nos acompanha para o resto da vida. É o que acontece com Daniel Sampere.

Ao tentar desvendar mais informações sobre o autor do livro que o escolheu, e sobre a sua obra, o protagonista acaba por se envolver numa fantástica e misteriosa aventura com várias reviravoltas e com bastantes paralelismos à sua própria vida.

Ao ler esta história são vários os momentos que nos fazem reflectir sobre a nossa própria vida, as nossas escolhas e as nossas relações.

E a cidade de Barcelona, que aqui também é protagonista, é descrita de tal maneira que nos faz querer visita-la. E vão! Recomendo! Umas minhas cidades favoritas e a quem sem dúvida este livro faz justiça.

A Sombra do Vento é o primeiro de uma saga de 4 livros, que terminou com o lançamento do último livro no mês passado, 15 anos depois deste.

E podem encontrar o livro a um preço bem aceitável (edição especial!) na Wook.

Um último pormenor delicioso: o autor, além de ser um excelente escritor, também se dedica a compor música nos seus tempos livres. E inspirado pelo mundo que construiu neste livro compôs umas quantas músicas para acompanharem a leitura do mesmo. Podem ouvir e descarregar as músicas, de borla, através do seu site oficial aqui.

Shares 0